A Associação

Quem Somos

A AMCF – Associação Malcata Com Futuro é uma pessoa coletiva de direito privado, sem fins lucrativos, criada por escritura pública de 21 de junho de 2015, no cartório notarial do Sabugal. Tem a sua sede em Malcata, no concelho do Sabugal.

A AMCF é uma associação que acolhe como membros associados efetivos pessoas singulares e coletivas interessadas na problemática do desenvolvimento sustentável do Sabugal.

Estatutos

Movem a AMCF os nobres princípios da economia cívica e da sustentabilidade que estão plasmados nos seus Estatutos e Regulamento:

> Estatutos

> Regulamento

A Marca “Lince da Serra da Malcata” é indubitavelmente o símbolo imbatível da região. Será essa a marca que iremos amplificar.

O logotipo da AMCF é a primeira iniciativa nesse sentido. Optámos pelo desenho em perfil do animal com o objetivo de fugir da imagem tradicional utilizada em diversos logótipos de entidades diversas já existentes e marcantes.

A “postura” do perfil pretende transmitir uma imagem de segurança, dignidade, confiança.

A folha, na base do lince, remete para o respeito permanente, da AMCF, pelos recursos naturais,paisagísticos, ambientais, pelo crescimento e desenvolvimento sustentável.

A escolha da “font” utilizada obedece ao objetivo de passar uma imagem limpa, moderna, dinâmicae demonstrativa de que a AMCF está “centrada”, apenas e só, no desenvolvimento da Malcata.

Em suma, o logótipo pretende refletir os princípios definidos nos estatutos e regulamento da AMCF, ou seja:

  • Manter o respeito pelos valores histórico-culturais;
  • Valorizar os recursos naturais;
  • Espelhar uma imagem de modernidade, progresso e empreendedorismo;
  • Transmitir segurança, fiabilidade, profissionalismo e contemporaneidade.

 

A MARCA COLETIVA DE ASSOCIAÇÃO esta registada no INPI com o nº 20151000085790

Missão

Contribuir ativamente para criar futuro no concelho do Sabugal, promovendo a sustentabilidade (desenvolvimento social, cultural, ambiental e económico) e a melhoria da qualidade de vida da população.

Encarar os recursos numa perspetiva integrada, holística, para fomentar um processo de mudança, identificando potenciais, configurando respostas inovadoras e sustentáveis para os problemas sociais complexos do território. 

Ajudar a inovar na exploração dos recursos endógenos, privilegiando os interesses de médio e longo prazo.

Visão

Emergir como uma Associação de referência no concelho, interlocutora reconhecida para a problemática do desenvolvimento local e da economia cívica.

Numa década, referenciar uma dinâmica e uma abordagem de intervenção cívica para enfrentar bloqueios e dificuldades territoriais, e encontrar soluções inovadoras e sustentáveis. 

“Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo”

(Fernando Pessoa)

Órgãos Sociais

Assembleia Geral

Presidente: Rui Chamusco

Vice-Presidente: Carlos Cacheira

Secretário: Joaquim António Nabais

Secretário: Carlos Antunes Lourenço

Secretário: Mário Rui

Direção

Presidente: José Escada da Costa

Vice-Presidente: José Nunes Martins

Tesoureiro: Romeu Bispo

Secretário: Sandra Varandas

Secretário: Amílcar Fernandes

Secretário: Isabel Martins

Secretário: José Joaquim Moreira

1º Suplente: João Carlos Clemente

2º Suplente: Carla Nabais

Conselho Fiscal

Presidente: Luís Gonçalves (em representação da Gesflopor)

Vice-Presidente: César Cruz

Vogal: José Gameiro (em representação da Silvapor)

Membros Coletivos

Membros Honorários

Mensagens

Direção

“Não há comparação entre o que se perde por fracassar e o que se perde por não tentar”
Francis Bacon (1561-1626)
Filósofo e Político
A sustentabilidade (Económica, Social, Ambiental, cultural), a inovação societal e a mudança, não são tarefas fáceis num território de baixa densidade, onde prevalecem dinâmicas de envelhecimento, abandono e desertificação. A realidade socioeconómica do Sabugal não fixa, nem gera, massa crítica. A pouca ainda existente tende para a desmotivação, para a descrença. Escasseiam iniciativas visando a capacitação, a cooperação, o associativismo, o empreendedorismo. A AMCF nasceu de uma iniciativa espontânea de cidadania, independente e livre. Temos consciência que iniciámos um projeto ambicioso e difícil. Naturalmente vamos ter que enfrentar incompreensões, obstáculos e dificuldades. Cremos, contudo, que o projeto tem possibilidades de sucesso. Por isso, escolhemos avançar, desbravando, trabalhando. Optámos por servir, saindo da nossa zona de conforto. Mesmo sabendo que as realizações irão ficar muito aquém dos nossos desejos, decidimos tentar. Atingir o que for possível. Porque a nobreza do tentar tudo vale. Porque o tentar não pode ser exceção. E porque sabemos que falhar é humano, não temos medo de falhar. Com todo o empenho e humildade queremos partilhar valores visionários e generosos.
José Escada da Costa
Presidente da Direção

Assembleia Geral

“Quem espera (luta) sempre alcança”
A força e o querer são apanágio do ser humano que, contra tudo e contra todos, luta para superar as dificuldades e os obstáculos com que se depara na prossecução dos seus objetivos. A vida, todas as vidas, está repleta de exemplos. Sozinhos ou associados, tentamos dia a dia conseguir pequenas ou grandes vitórias, que nos animam nesta luta constante de viver. Talvez hoje mais do que nunca somos capazes de compreender a necessidade de caminharmos juntos, tais os apelos e as necessidades do nosso mundo. A solidariedade, embora seja uma palavra gasta, continua cada vez mais premente, (o homem é um ser solidário e não um ser solitário) e a suscitar movimentos. Associar-se é, pois, um direito e, quase que direi, um dever. Todas as associações contemplam nos seus estatutos direitos e deveres para os seus sócios. Felizmente que o movimento associativo está bem vivo e se recomenda. As associações culturais, desportivas, recreativas… e tantas outras de outro teor são uma realidade constante em cada terra do nosso concelho e do nosso país. Como tudo na vida, umas nascem e outras desaparecem. Mas todas elas revelam o desejo profundo de que a vida não acabe, de quanto é bom viver em sociedade. Partindo do princípio de que o associativismo é um trabalho voluntário, sem pagamento de ordenados aos seus dirigentes (servidores), vejo neste modo de vida um exemplo concreto de participação cívica do exercício de cidadania de todos os que abnegadamente servem as suas associações. A Associação Malcata Com Futuro (AMCF) foi criada visando o desenvolvimento sócio – económico. O seu objeto é o fomento e a promoção do desenvolvimento social, cultural, ambiental e económico. Pretende ainda a AMCF avaliar, promover, valorizar as várias formas de utilização dos recursos endógenos e contribuir para a criação de economia e para a melhoria da qualidade de vida da população. Fazendo eu parte desta associação, não posso deixar de lançar o repto a todos os sabugalenses para que se associem e façam connosco este caminho, sem medo do que é novo, cheio de luta e sobretudo de muita esperança.
Rui Chamusco
Presidente da Assembleia Geral