Select Page

Fileira Turismo de Aldeia e da Natureza

A questão que se coloca é acima de tudo como integrar e valorizar casas disponíveis e fazer emergir um sistema produtivo local, na área do turismo, de modo a que possa catalisar e desenvolver?

Não existindo qualquer tipo de oferta de turismo qualificada a melhor abordagem, para o seu surgimento, poderá ser acooperação, a parceriae pragmatismo no investimento – suportado pelos fundos comunitários

De acordo com a informação extraída dos visitantes que procuram informação nos Postos de Turismo da Câmara Municipal do Sabugal, na Aldeia Histórica de Sortelha e no Castelo do Sabugal9, 80% são visitantes nacionais. Os espanhóis (10%) e os franceses (8%) constituem os principais turistas estrangeiros que procuram o Sabugal – no caso dos visitantes franceses existe uma clara influência dos sabugalenses emigrados em França, pois na maioria dos casos trata-se de amigos e familiares de portugueses emigrados. Os números fornecidos pela CMS evidenciam uma forte sazonalidade centrada na Páscoa (13% com forte presença de espanhóis) e nos meses de Verão (40%) – Junho, Julho e Agosto (neste mês, os residentes em França chegam a representar 30% dos visitantes).

Importa ainda definir um modelo de dinamização turística e económica da Reserva Natural da Serra da Malcata. A situação atual esta baseada em restrições impostas pelo Regulamento do Plano de Ordenamento da RNSA a que se somam constrangimentos decorrentes de uma “albufeira protegida” para fornecimento de àgua para consumo. Ora citando palavras do Eng. Carlos Moreira da Silva “viver junto a uma zona protegida não pode constituir uma penalização para as populações”

A base fundamental deste turismo está na preservação da Identidade, dos recursos naturais, na produção de base rural e na sua integração com novas ofertas.

Os públicos-alvo poderão ser o mercado francês, espanhol, argentino, Porto, Coimbra, Braga e Lisboa apoiando a sua divulgação nos emigrantes e na senioridade natural de Malcata residindo naqueles territórios.

Há ainda que dinamizar a população para a dinamização e ampliação do Museu.

Facebook