Select Page

Conselho Consultivo

Nos termos do artigo 8º dos Estatutos da Associação Malcata com Futuro (AMCF), a Assembleia Geral de 16 de Janeiro de 2016 determinou a constituição de um Conselho Consultivo (CC), o qual, nos termos do artigo 8 do Regulamento, passará a ser considerado um Órgão Social, tal como a Assembleia Geral e a Direção.

Nos termos do artigo 10º do Regulamento os membros do Conselho Consultivo devem ser personalidades de reconhecida idoneidade e competência de várias áreas, não necessariamente associadas, e serão convidadas pela Direção. Entre as personalidades a convidar estarão necessariamente o Presidente da Câmara Municipal do Sabugal e o Presidente da Junta de Freguesia de Malcata.

Compete ao Conselho Consultivo pronunciar-se sobre estratégia, linhas de ação e Plano de Atividades.

Na sequência de convites formulados a Direção da Associação Malcata com Futuro (AMCF) dispõe de um Conselho Consultivo (CC) composto por personalidades conhecidas no Concelho do Sabugal, de reconhecida idoneidade, e, com competências diversificadas.

A intenção da Direção da AMCF é propor a realização de, pelo menos, uma reunião anual do CC.

Acta e Conclusões da 1ª reunião

A AMCF é uma Associação que, pelo modo como surgiu, prima pela sua originalidade no Concelho, ao ter uma intervenção reflexiva, de sentido amplo, em temas que visam o desenvolvimento sustentável de um território, que está em progressivo definhamento, com indicadores preocupantes de abandono, de perda de população e de atividade económica, nas três últimas décadas (José Escada)

Uma via desejável será a celebração com as Autarquias de um Acordo coletivo para a mudança e inovação. Um acordo que potencie o empreendedorismo, a cooperação, o associativismo e que ajude a ultrapassar o individualismo congénito do Concelho;
A Iniciativa para a Economia Cívica Portugal oferece o enquadramento mais idóneo e os instrumentos e metodologias mais adequados à prossecução dos objetivos a que a AMCF se propõe;

Caro Presidente com toda a franqueza lhe digo que a AMCF vai pugnar muito pelos empreendimentos âncora no território (construção do paredão e concretização do plano de pormenor da barragem do sabugal). Só assim surgirá investimento no perímetro do espetacular espelho de água que temos (José Escada)

Da intervenção de Maria do Carmo Marques Pinto concluímos que em territórios de baixa densidade são as Autarquias que estão em melhores condições para se assumirem como o motor e o parceiro pró-activo, numa lógica de co-criação e co-responsabilização;

Apenas um processo inovador e participado e de co-responsabilização de todos os agentes institucionais, económicos, sociais, culturais e desportivos do Concelho, poderá promover o desenvolvimento sustentável e a melhoria das condições de vida da sua Cidadania;

Há que Incentivar a preparação de candidaturas ao Portugal 2020 principalmente nas áreas de inovação social e empreendedorismo.

SAPADORES um ativo importantíssimo
Segundo Rui Chamusco no âmbito da fileira florestal há que enaltecer a ação dos Sapadores em termos de prevenção de incêndios florestais. Há 11 anos que não se regista qualquer fogo em Malcata.

Malcata lançou em tempos idos a luta contra a extinção do lince. Está na hora de o Lince divulgar Malcata

Na opinião de Antonio Borges, do ICNF, há que prosseguir com o exercício de reflexão e debate publico iniciado com a “Audição Pública de 17 de Outubro de 2015” para saber com clareza o que se pretende alcançar, recursos a desenvolver e ações a encetar.
A floresta é, por si só, o grande recurso. Associado à floresta existem muitos outros, como sejam, caça, micologia produção de cogumelos
Há que continuar a projetar a marca “Lince da Malcata”, continuando a revindicar programas de reintrodução. Malcata lançou em tempos idos a luta contra a extinção. Está na hora de o Lince divulgar Malcata.

Interpretamos as incentivadoras palavras de António Dionísio do seguinte modo:
A AMCF tem vindo a desenvolver um trabalho de mérito, amplamente reconhecido e considerado como um exemplo concreto do exercício da cidadania. A Associação deve prosseguir a sua ação com maior abrangência, ampliando o seu campo de intervenção no Concelho afim de reunir massa crítica. A AMCF deve assumir a conveniência e a oportunidade de se propor como parceiro, na consecução do bem comum;

Rui Chamusco informou que segundo o conceituado Engº Agónomo José Luís Gravito Henriques são já 63 as ESPECIES de COGUMELOS IDENTIFICADOS na SERRA da MALCATA e ainda que Malcata tem dado um importante CONTRIBUTO PARA O CONHECIMENTO DA DIVERSIDADE FÚNGICA DA REGIÃO CENTRO.

Há que divulgar as excelentes oportunidades de investimento existentes em termos de biomassa florestal residual, seja em termos de recolha, seja em programas de eficiência energética, substituindo combustíveis fósseis (gás) por biomassa, num contexto de economia circular.

César da Cruz lançou um desafio a António Robalo:
Muita ajudaria ao processo de mudança a co-criação com a autarquia de uma Comunidade para a Economia Cívica integrando a Santa Casa da Misericórdia, a AMCF e agentes de várias Freguesias e permitindo assim uma abordagem sistémica de problemas do concelho.

Para Victor Cavaleiro espelho de água da albufeira do Sabugal é um recurso importantíssimo que urge explorar.
Há que Incentivar o surgimento de um restaurante que, com qualidade, explore e promova recursos emblemáticos (cabrito, queijo de cabra, …);
Há que incentivar o empreendedorismo e a apresentação de candidaturas ao Portugal 2020.

A intervenção de Carla Basílio do Turismo do Centro, Guarda, reforça a nossa convicção de que para que a ação da AMCF seja eficaz terá que apoiar-se na cooperação com órgãos da Administração Local (Municípios e Juntas), privilegiar a atuação em rede alargada, abrangendo Penamacor.
O turismo de aldeia tem viabilidade se se basear em atividades de animação no espelho de água, na serra (passeios pedestres, passeios BTT, observação de aves, … ) e em atividades culturais.

Ramiro Matos considera que em termos de atuação a AMCF deve manter uma atitude de neutralidade politica e basear-se em documentos estratégicos existentes, como sejam: Plano Estratégico do Sabugal, Plano de Ordenamento da Albufeira do Sabugal, Regulamento da Reserva Natural da Serra da Malcata, Carta Europeia de Turismo Sustentável, … ;

Entendemos as simpáticas palavras de Antonio Robalo como um estimulo à exstência, ao prosseguimento da AMCF, contando, sempre que possível, com a cooperação dos serviços do Municipio.
Agradecemos as reconfortantes palavras de relativização das dificuldades. As pessoas não aderem de imediato a inicitativas de alguém que vem “de fora”, alguém que surge de rompante. Temos que dar tempo ao tempo!

Membros do Conselho Consultivo

Facebook